Angiografia cerebral

A angiografia cerebral (também conhecida como arteriografia cerebral ou angiografia de vasos cerebrais) é um procedimento minimamente invasivo, realizado dentro de uma sala de hemodinâmica, sem necessidade de cortes, por meio de técnicas de cateterismo. Uma pequena punção com agulha é realizada na virilha ou punho, geralmente com anestesia local, por onde cateteres serão introduzidos no interior das artérias e serão navegados até as artérias do pescoço e do cérebro. O médico Radiologista Intervencionista utiliza imagens de raio-x em tempo real para orientar o posicionamento dos cateteres. Ao chegar nos locais de interesse, são realizadas injeções de meio de contraste iodado para estudar a circulação sanguínea do sistema nervoso central.

Por ser um procedimento minimamente invasivo, é necessário o repouso do paciente por cerca de seis horas após o término do exame, com alta geralmente prevista após este período.

Quando está indicado o procedimento de Angiografia Cerebral?

Procedimento realizado desde os anos 1920 e desenvolvido pelo médico português Antônio Egas Moniz (ganhador do Prêmio Nobel), a angiografia cerebral é um procedimento realizado para ajudar na detecção de anomalias nos vasos sanguíneos cerebrais. O procedimento costuma ser indicado geralmente por um médico Neurologista ou Neurocirurgião. Este exame é considerado o método “padrão-ouro” para o esclarecimento de algumas doenças vasculares cerebrais (ex: aneurismas cerebrais, dissecções, tromboses, malformações artério-venosas, fístulas durais, entre outras), bem como doenças das artérias do pescoço (estenoses de artérias carótidas, estenoses das artérias vertebrais e estenose da artéria basilar).

Existem riscos relacionados a este tipo de procedimento?

Todo procedimento médico contempla alguns riscos. Entretanto, de modo geral, os métodos intervencionistas são aqueles que apresentam os menores índices de complicações. Dos riscos possíveis, os principais são observados no local da punção na virilha ou no punho, como por exemplo dor e hematoma. Complicações mais graves como isquemia e hemorragia cerebral são raras e os médicos indicados do Dica Médica tomam todo o cuidado para a prevenção e tratamento destas possíveis complicações, realizando os procedimento sempre em ambiente seguro, com técnicas reconhecidas por literaturas científicas.