Cateterismo seletivo dos seios petrosos inferiores

Atualmente a grande maioria dos tumores são muito bem identificados em exames de imagem, sejam eles por meio de ultrassonografia, tomografia, ressonância magnética ou PET-Scan. Entretanto, ainda existem alguns tipos específicos de tumores os quais não são visualizados nestes estudos. O interessante é que alguns desses tumores produzem substâncias (hormônios) que podem causar vários sintomas pelo corpo, o que faz levantar a suspeita de que haja algum nódulo escondido. Neste grupo de tumores destacamos o microadenoma de hipófise.

Em pacientes que apresentam um aumento inexplicável dos níveis sanguíneos do hormônio adenocorticotrófico (ACTH), o médico endocrinologista poderá indicar um procedimento chamado de Cateterismo dos Seios Petrosos Inferiores.

Como é realizado este procedimento?

Este procedimento é realizado durante um procedimento de cateterismo chamado de flebografia. Trata-se de um procedimento moderno, com utilização de recursos tecnológicos que permitem que a técnica seja realizada com apenas um pequeno furinho em cada lado da virilha, utilizando-se na grande maioria das vezes apenas anestesia local ou uma leve sedação.

Após as punções serem feitas, pequenos cateteres irão navegar por dentro das veias do corpo até que alcancem o sistema venoso cerebral, mais especificamente os seios petrosos inferiores. Nesses locais, o médico Radiologista Intervencionista irá coletar várias amostras de sangue em intervalos pré-determinados antes e depois do estímulo com CRH (hormônio liberador de corticotrofina), objetivando identificar se há um tumor na hipófise e, se positivo, em qual lado da hipófise (direito ou esquerdo).

Ao final do procedimento, retiram-se os cateteres e são feitos curativo no local dos furinhos. Os pacientes submetidos a este procedimento costumam ficar internados em observação por 6-12h no hospital e podem voltar às atividades cotidianas no dia seguinte.

Existem riscos relacionados a este tipo de procedimento?

Todo procedimento médico contempla alguns riscos. Entretanto, de modo geral, os métodos intervencionistas são aqueles que apresentam os menores índices de complicações. Dos riscos possíveis, os principais são observados no local da punção na virilha ou no punho, como por exemplo dor e hematoma. Complicações graves são raras e os médicos do Dica Médica tomam todo o cuidado para a prevenção e tratamento destas possíveis complicações, realizando os procedimento sempre em ambiente seguro, com técnicas reconhecidas por literaturas científicas.