Hemorragia obstétrica

A hemorragia é a principal causa de mortalidade materna no mundo. Mesmo quando não leva ao óbito, possui grande morbidade, causando anemia, hipotensão, depressão pós-parto, choque hemorrágico, entre outros. A hemorragia pode ocorrer antes, durante e após o parto. O tratamento é mais bem realizado de maneira preventiva, intervindo antes que ocorra a hemorragia.

São várias as possíveis causas de hemorragia obstétrica, podendo citar-se entre as principias as lacerações e traumas durante o parto, hipertensão gestacional (HELLP), traumas cirúrgicos, alterações placentárias (acretismo), distúrbios de coagulação e atonia uterina.

Quando as medidas clínicas e as as técnicas cirúrgicas convencionais são insuficientes, pode ser necessário um tratamento por técnicas intervencionistas.

Como a radiologia intervencionista pode atuar na hemorragia obstétrica?

O médico Radiologista Intervencionista atua em conjunto com a equipe médica Obstétrica e poderá auxiliar em situações antes do parto ou após.

Em situações em que há um risco aumentado de sangramentos durante o parto, como por exemplo no acretismo placentário, condição em que a placenta encontra-se fixada de forma anormal ao útero, o médico Radiologista Intervencionista poderá realizar uma oclusão temporária das artérias que irrigam o útero, a fim de diminuir o sangramento uterino durante o parto.

De forma similar, em situações em que já está ocorrendo um sangramento uterino importante, o médico Radiologista Intervencionista poderá realizar embolizações (oclusões) de artérias responsáveis pelo sangramento.

Como são realizados estes procedimentos?

A oclusão temporária ou a oclusão definitiva (embolização) são procedimentos realizados durante um exame de arteriografia por meio de cateterismo. Uma pequena punção com anestesia local é realizada na virilha, e então, um pequeno cateter é introduzido até dentro dos vasos a serem ocluídos. Em seguida, o médico Radiologista Intervencionista pode executar a oclusão temporária de um vaso com um balão de angioplastia, ou então, ocluir definitivamente com materiais embolizantes. Com isso o fluxo sanguíneo diminui, melhorando o sangramento.

Existem riscos relacionados a este tipo de procedimento?

Todo procedimento médico contempla alguns riscos. Entretanto, de modo geral, os métodos intervencionistas são aqueles que apresentam os menores índices de complicações. Dos riscos possíveis, os principais são observados no local da punção (dor e hematoma), assim como pode haver dor nos primeiros dias na região pélvica. Raramente podem ocorrer embolizações ou isquemia de outros órgãos. Os médicos do Dica Médica tomam todo o cuidado para a prevenção e tratamento destas possíveis complicações, realizando os procedimento sempre em ambiente seguro, com técnicas reconhecidas por literaturas científicas.

👋 Olá, como posso ajudar?