Coleta hormonal de adrenal

As glândulas adrenais são pequenas estruturas endócrinas localizadas acima dos rins que desempenham um papel crucial na regulação de hormônios, como o cortisol, a adrenalina e a aldosterona. Um procedimento eficaz para avaliar os níveis desses hormônios no corpo é a coleta hormonal de adrenal, que também auxilia no diagnóstico de condições relacionadas às glândulas adrenais como Síndrome de Cushing, Hiperaldosteronismo e Feocromocitoma.

Quando esses hormônios são produzidos em excesso, o paciente pode apresentar diversos sintomas que prejudicam a qualidade de vida, portanto, em caso de suspeita de alterações, é fundamental investigar como está o funcionamento das glândulas.

Para isso, inicialmente deve-se realizar uma avaliação com médico endocrinologista que solicitará os exames laboratoriais adequados para investigação. Uma vez indicada a coleta hormonal é realizado um exame de tomografia ou ressonância magnética para identificar possíveis nódulos nas adrenais. Estes exames também auxiliam o médico radiologista intervencionista a identificar as veias adrenais para o procedimento de coleta hormonal.

 

Como é feito o procedimento?

A coleta hormonal de adrenal é feita através de um procedimento chamado cateterismo venoso, que consiste na inserção do cateter em uma veia central, como a da virilha, que será guiado por exames de imagem em tempo real para direcioná-lo até as veias adrenais.

Após a inserção do cateter, o paciente é submetido a um estímulo hormonal pelas glândulas adrenais e o sangue é então coletado por meio do cateter em intervalos específicos para análise detalhada. São coletadas amostras da veia cava e das veias adrenal direita e esquerda. Esse material é enviado para análise no laboratório para posteriormente serem avaliados pelo médico do paciente. 

Os métodos de imagem como fluoroscopia e ultrassonografia desempenham um papel crucial no procedimento de coleta hormonal das veias adrenais, garantindo a precisão na inserção do cateter e a visualização adequada das estruturas vasculares. Isso permite que o médico possa realizar uma coleta de sangue de maneira segura e eficaz, geralmente com uso somente de anestesia local.

Com o diagnóstico obtido, o médico poderá indicar o tratamento mais adequado, seja ele com uso de medicamentos ou então procedimentos cirúrgicos ou minimamente invasivos, como por exemplo a ablação de adrenal, que ajudará no controle hormonal, devolvendo a qualidade de vida ao paciente. 

Se você quer saber mais sobre as glândulas adrenais e outras condições, no Portal Dica Médica estão disponíveis muitos conteúdos, além de médicos especialistas próximos de você. Se preferir, você também pode clicar aqui e preencher um rápido cadastro para solicitar um atendimento. Continue acompanhando o Portal Dica Médica também pelo Instagram e Facebook.

Esclareça suas dúvidas ou agende uma consulta com um médico especialista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esclareça suas dúvidas ou agende uma consulta com um médico especialista

Favor preencher os seus dados