Embolização de angiomiolipoma

Angiomiolipoma é um tumor benigno do rim, o qual pode ter em sua composição células de gordura, músculos e vasos sanguíneos. Na grande maioria dos casos são tumores pequenos, assintomáticos e que não exigem tratamento. Entretanto, por vezes esses tumores podem crescer e ocasionar dor e sangramentos na urina ou para dentro do abdome. Nessas situações um tratamento intervencionista costuma ser indicado, com destaque para a Embolização.

Como é realizado o procedimento de embolização de angiomiolipoma?

A embolização é realizada durante um procedimento de arteriografia por meio de cateterismo. Introduz-se um pequeno cateter no punho ou virilha do paciente e então um outro cateter muito fino (1 mm de diâmetro) é posicionado dentro de pequenas artérias que levam o fluxo de sangue para o tumor (angiomiolipoma). Em seguida, um material embolizante (ex: pequenas partículas sintéticas) é injetado no interior desses vasos, a fim de obstruir (interromper) completamente o seu fluxo sanguíneo. Com isso, o angiomiolipoma passa a receber pouca irrigação e reduz o seu tamanho.

Em quais casos a embolização de angiomiolipoma pode ser indicada?

A Embolização de angiomiolipoma é geralmente indicada para tumores maiores do que 4 cm e/ou que tenham causado algum sintoma no paciente, como por exemplo dor ou sangramento.

Comparativamente aos métodos terapêuticos cirúrgicos tradicionais, a técnica intervencionista apresenta alguns benefícios, pois o procedimento pode ser realizado com anestesia local, sem necessidade de cortes, o que diminui o risco de sangramentos e possibilita uma recuperação mais rápida às atividades cotidianas.

Existem riscos relacionados a este tipo de procedimento?

Todo procedimento médico contempla alguns riscos. Entretanto, de modo geral, os métodos intervencionistas percutâneos são aqueles que apresentam os menores índices de complicações. Dos riscos possíveis, os principais são observados no local da punção na virilha ou no punho, como por exemplo dor e hematoma. Raramente podem ocorrer embolizações de órgãos vizinhos. Os médicos cadastrados no Dica Médica tomam todo o cuidado para a prevenção e tratamento destas possíveis complicações, realizando os procedimento sempre em ambiente seguro, com técnicas reconhecidas por literaturas científicas.