Sumário

Sumário

Nódulos de Tireoide

A tireoide é uma glândula situada na parte da frente do pescoço, envolvendo a traqueia, cuja aparência lembra o formato de uma borboleta. Sua presença é mais notada com a inclinação da cabeça para trás e pelo movimento de sobe-desce ao engolir. Cabe à tireoide regular o metabolismo do corpo humano, como os batimentos cardíacos e a regulação dos ciclos menstruais, por meio da produção dos hormônios T3 e T4.

O que causa Nódulos na Tireoide?

Os nódulos que ocorrem na tireoide, popularmente chamados de “caroços”, decorrem de uma proliferação celular. Estas lesões arredondadas podem ser sólidas, preenchidas por conteúdo líquido (cistos) ou mistas. A presença de um nódulo normalmente não é uma indicação de câncer, mas é importante que seja investigada. As ocorrências costumam ser benignas e não causam sintomas em aproximadamente 90% dos casos.

 

Estima-se que 60% da população tenha nódulo na tireoide, sendo que em até 1% dos homens e em 7% das mulheres estas lesões são palpáveis. Na maioria dos casos, os nódulos são identificados apenas na realização de um exame de ultrassonografia de rotina sem relação com a tireoide. Se não houver risco ao paciente, a intervenção normalmente é descartada e basta o acompanhamento médico.

Sintomas

Os nódulos costumam ser percebidos pelo paciente quando atingem mais de 1,5 centímetro. Nesses casos, pode ocorrer um abaulamento na pele, desconforto ao engolir e, raramente causar rouquidão ou dificuldade para respirar. Quando ocorre um aumento excessivo do volume da glândula tireoide é definido como bócio, podendo ser resultado de um único ou múltiplos nódulos.

Adenomas Tóxicos

Um adenoma tóxico é um nódulo na tireoide caracterizado pela produção autônoma de hormônios. Como não obedece aos mecanismos de regulação do corpo, esta condição pode levar ao hipertireoidismo. Nesses casos, os principais sintomas são a alteração no apetite, irritabilidade, aumento da transpiração, perda de peso sem motivo, entre outros. Havendo suspeita, uma dosagem de hormônios da tireoide permitirá que o médico analise o funcionamento da glândula.

Esclareça suas dúvidas com um médico especialista mais perto de você. 

Carcinoma Papilífero

Os nódulos que apresentam crescimento acelerado são mais suspeitos de serem malignos. O tipo mais comum de câncer de tireoide é o chamado carcinoma papilífero, caracterizado pelas microcalcificações, que abrange mais de 95% dos casos diagnosticados. Embora tenha maior frequência, normalmente é menos agressivo do que os demais tipos de câncer da tireoide, com taxas de cura bastante elevadas.

Sua incidência é três vezes mais comum em mulheres e aumentou significativamente nas últimas décadas. Por ser mais rara nos homens, a doença costuma ser descoberta em estágios mais avançados e pode demandar tratamentos mais agressivos.

Fatores de risco

Alguns fatores podem aumentar o risco de malignidade:

  • Antecedentes familiares de câncer de tireoide
  • Histórico de exposição à radiação (tratamento com radioterapia na região)
  • Deficiência de iodo na dieta

Tratamentos

A decisão sobre como proceder após a descoberta de um nódulo na tireoide deve levar em conta fatores como o sexo do paciente, a idade e a evolução do nódulo. Procedimentos como a ultrassonografia e o exame de sangue normalmente são necessários. Após essas etapas, o médico avaliará a necessidade ou não de realizar a chamada Punção Aspirativa por Agulha Fina do nódulo, para ter uma melhor definição da suspeita. Conheça os médicos intervencionistas membros do Portal Dica Médica especializados na realização deste tipo de procedimento.

  • Se o nódulo for pequeno e confirmado como benigno, o médico pode apenas realizar o acompanhamento periódico da lesão
  • Apesar de benignos, nódulos que produzem hormônios devem ser tratados, por meio de técnicas intervencionistas (alcoolização e ablação), ou ainda serem removidos ou tratados com iodo radioativo
  • Em caso de tumor maligno, o tratamento mais indicado é a cirurgia, que consiste na retirada total ou parcial da tireoide (tireoidectomia)

Tratamento por ablação nos nódulos na tireoide

A Medicina Intervencionista é uma grande aliada para o tratamento dos nódulos benignos de tireoide. Um procedimento chamado de “ablação percutânea” permite que o médico insira uma agulha e, com o auxílio de imagens de ultrassonografia em tempo real, chegue ao local exato a ser tratado. Neste ponto, a agulha irá gerar ondas de calor que irão destruir as células do nódulo, diminuindo o seu tamanho e reduzindo ou cessando completamente os sintomas. Conheça os médicos intervencionistas membros do Portal Dica Médica especializados na realização deste tipo de procedimento.

Vantagens da ablação

  • É um procedimento minimamente invasivo
  • Não deixa cicatriz
  • Pode ser realizado apenas com anestesia local e sedação leve
  • A recuperação é mais rápida do que em uma cirurgia convencional

Esclareça suas dúvidas com um médico especialista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Favor preencher os seus dados