Aneurismal visceral

Embolização de Aneurismas Viscerais

O aneurisma visceral é um problema que não costuma manifestar sintomas. Geralmente, sua descoberta acontece quando o paciente está realizando exames de imagem por outros motivos e então a sua presença é detectada. Ainda assim, é preciso ter muita atenção com isso, já que a ruptura de um aneurisma pode levar a pessoa à morte.

O que é?

Aneurisma visceral é a dilatação de um vaso sanguíneo (artéria), que fica com o diâmetro a partir de 50% maior do que é esperado para uma pessoa, levando em consideração a idade e a altura. São chamados de aneurismas viscerais quando estes se manifestam nas artérias que irrigam os órgãos: intestino, fígado, baço, rim, pulmão, entre outros.

Causa

O aneurisma pode ser originado devido a um desequilíbrio entre a integridade da parede da artéria e a força com que o sangue bate nessa parede. Os aneurismas viscerais ainda podem estar relacionados a doenças genéticas, inflamatórias, infecciosas e traumas.

Tratamento com Medicina Intervencionista

O tratamento para um aneurisma visceral poderá variar de acordo com os sintomas, a idade do paciente e o tamanho da dilatação. Entre os procedimentos da Medicina Intervencionista, existe a possibilidade de se fazer a embolização de aneurismas e pseudoaneurismas viscerais.

Com a inserção de pequenos cateteres em artérias na virilha ou no punho, guiados por imagem, é possível acessar o ponto exato do aneurisma e introduzir materiais especiais para cessar o fluxo sanguíneo no local.

No caso dos pseudoaneurismas, o acesso pode ser feito de forma direta com uma agulha, também guiada por imagem, que irá agir para controlar a hemorragia.

Minimamente invasivo

Os procedimentos feitos com a Medicina Intervencionista são minimamente invasivos, apresentando taxas de sucesso elevadas e baixos índices de complicações. Sem cortes e realizados apenas com anestesia local, o paciente terá uma recuperação mais rápida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

20 − 12 =