Embolização das artérias prostáticas: vantagens e desvantagens

A medicina moderna está em constante evolução para proporcionar novas estratégias cirúrgicas, oferecendo tratamentos que promovem cada vez mais segurança e qualidade de vida aos pacientes. Na saúde do homem, por exemplo, uma condição muito comum e que pode ser tratada com diferentes abordagens cirúrgicas é a Hiperplasia Benigna da Próstata (HBP). O problema é comum entre a população masculina mais velha, a qual pode ser beneficiada com a técnica de embolização das artérias prostáticas em seu tratamento.

Trata-se de uma Cirurgia por Imagem realizada de forma minimamente invasiva por um médico Radiologia Intervencionista, especialidade que se destaca nesse leque de tratamentos inovadores. “Apesar de se destacar, isso não quer dizer que os métodos tradicionais são ultrapassados ou menos eficazes, apenas reforça que cada um tem suas vantagens e desvantagens em algumas situações.” afirma Dr. Thiago Nunes, médico especialista no assunto.

 

O que é Hiperplasia Benigna da Próstata?

A condição se caracteriza pelo crescimento não canceroso da próstata, uma glândula do sistema reprodutor masculino localizada abaixo da bexiga.

À medida que a próstata cresce, ela pode comprimir a uretra , tubo que transporta a urina da bexiga, causando problemas como dificuldade para urinar, micção frequente, jato fraco, sensação de queimação e esvaziamento incompleto da bexiga, entre outros sintomas.

A principal causa da HPB é por alterações hormonais que ocorrem à medida que os homens envelhecem. Apesar de benigna, se não tratada o quanto antes, a condição pode levar a complicações mais graves, como alterações do trato urinário, retenção urinária, pedras na bexiga, lesões nos rins, entre outros problemas que prejudicam a qualidade de vida.

Uma forma de tratamento não cirúrgico é o uso de medicamentos que retardam o crescimento da próstata. Entretanto, em muitas casos mesmo com o uso dos medicamentos a próstata continua crescendo e os sintomas piorando, fazendo com que haja necessidade de procedimentos cirúrgicos.

Entre as alternativas de tratamento temos os procedimentos minimamente invasivos, como a embolização das artérias prostática ou as cirurgias convencionais como a Ressecção Transuretral da Próstata (RTU), terapia a laser (Greenlight), Holep e Cirurgia Robótica.

 

Como é feito o tratamento pela Radiologia intervencionista?

Embolização das artérias prostáticas

A técnica de embolização das artérias prostáticas consiste em um procedimento minimamente invasivo, ou seja, não necessita de cortes. Para a realização, o cirurgião intervencionista, com auxílio de exames de imagem e aplicação de anestesia local, introduz um pequeno cateter pela virilha do paciente até alcançar os vasos sanguíneos que nutrem a parte central da próstata (artérias prostáticas).

Após localizar a artéria, é injetada no seu interior uma substância com pequenas partículas sintéticas capaz de obstruir completamente o fluxo sanguíneo naquela área. Com isso, a próstata passa a receber menos irrigação e reduz o seu tamanho, desobstruindo o canal da uretra e aliviando os sintomas.

A embolização das artérias prostáticas pode ser indicada em diversos casos, como por exemplo:

  • Pacientes com sintomas urinários moderados ou severos;
  • Pacientes com próstatas maiores de 50 gramas;
  • Pacientes que não desejam realizar tratamentos cirúrgicos tradicionais (RTU, Greenlight, Holep, Prostatectomia, entre outros);
  • Pacientes que apresentam efeitos colaterais com o uso das medicações para tratamento da próstata;
  • Pacientes que desejam menos risco de complicações cirúrgicas relacionadas à função sexual e continência urinária;
  • Pacientes com comorbidades cardíacas, pulmonares ou renais;
  • Pacientes que utilizam medicações que afinam o sangue (anticoagulantes e antiagregantes plaquetários).

 

Vantagens e desvantagens de cada abordagem

A Embolização da Próstata é uma alternativa moderna que tem como proposta ser um tratamento de qualidade com menos riscos possíveis. Porém, assim como qualquer procedimento cirúrgico, também apresenta suas vantagens e desvantagens:

Vantagens da embolização da próstata
  • Minimamente invasiva
  • Ausência de manipulação da uretra e pênis no procedimento
  • Menor tempo cirúrgico e alta no mesmo dia, com rápida recuperação
  • Pode ser feita apenas com anestesia local e em pacientes com risco cirúrgico
  • Eficácia de 80% após 5 anos do procedimento e de 60% em 10 anos;
  • Pode ser repetida sempre que necessário
  • Preserva o órgão e suas funções
Desvantagens da embolização da próstata
  • Maiores chances de retorno dos sintomas em médio-longo prazo
  • Menor eficácia em casos de próstata pequena (<50g)
  • Pequena quantidade de profissionais capacitados para a execução do procedimento
  • Custo um pouco elevado

Os métodos convencionais como Ressecção Transuretral da Próstata (RTU), terapia a laser (Greenlight), Hollep e Cirurgia Cobótica, utilizam técnicas diferentes e também eficazes, porém, apresentam vantagens e desvantagens diferentes da embolização para o tratamento da próstata:

       Vantagens das cirurgias tradicionais
  • Alta taxa de sucesso em médio e longo prazo
  • Maior disponibilidade em hospitais e clínicas
  • A cirurgia de retirada da próstata pode ser útil em casos que há câncer associado
  • Algumas técnicas (Ex: Holep) podem ser realizadas em pacientes de alto risco
Desvantagens das cirurgias tradicionais
  • Manipulação da uretra e necessidade de sonda urinária
  • Recuperação mais prolongada
  • Maior incidência de sangramentos
  • Maior tempo de internação
  • Maiores riscos de efeitos colaterais na função sexual, ejaculação e continência urinária

 

Como definir a melhor opção?

A  pode ser uma ótima opção para homens com Hiperplasia Benigna da Próstata (HBP) que preferem evitar a cirurgia tradicional, contudo nem sempre essa é a escolha mais eficaz para todos os casos.

É importante que as opções sejam discutidas com um médico especialista para determinar qual é a mais vantajosa e segura baseada em fatores individuais de cada caso e análise clínica criteriosa.

“A embolização da próstata é uma técnica segura, já realizada há mais de 15 anos em diversos lugares do mundo. Apesar de ser pouco conhecida pelos pacientes e médicos, é uma opção muito interessante àquele paciente que quer um tratamento minimamente invasivo” conclui o Dr. Thiago Nunes.

* Se você precisa quer saber mais sobre esse procedimento, no Portal Dica Médica você encontra médicos especialistas próximos de você. Você também pode clicar aqui e preencher um rápido cadastro para solicitar um atendimento. Continue acompanhando o Portal Dica Médica também pelo Instagram e Facebook.

Esclareça suas dúvidas ou agende uma consulta com um médico especialista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esclareça suas dúvidas ou agende uma consulta com um médico especialista

Favor preencher os seus dados