Como é o pré-operatório da embolização da próstata?

A embolização da próstata é um procedimento minimamente invasivo que consiste em obstruir os vasos sanguíneos que nutrem a próstata, com o objetivo de diminuir o seu tamanho e aliviar os sintomas da hiperplasia prostática benigna (HPB) – condição que causa o aumento da próstata, gerando consequentemente algumas complicações para a saúde masculina. O pré-operatório da embolização da próstata envolve uma série de etapas, incluindo exames e alguns cuidados que devem ser seguidos para um tratamento eficaz e seguro. 

 

Qual a importância dos cuidados pré-operatórios? 

O preparo para qualquer procedimento é um dos pontos principais para o sucesso da cirurgia. Apesar dos métodos minimamente invasivos serem menos agressivos, algumas etapas são muito importantes para garantir que o paciente se sinta seguro da sua opção de tratamento e que as condições para o procedimento sejam o mais próximo do ideal.

Primeiramente, uma consulta com um médico Radiologista Intervencionista é necessária para se conhecer os anseios e expectativas do paciente, avaliar quais são os sintomas e a gravidade desses em relação à qualidade de vida do paciente, explicar as vantagens e desvantagens da embolização e, por fim, esclarecer todas as dúvidas, tornando a experiência mais tranquila e positiva. Normalmente é solicitado pelo médico as seguintes etapas: 

  • Avaliação clínica;
  • Exames pré-operatórios;
  • Controle de medicamentos;
  • Orientações pré-cirúrgicas;
  • Preparação para internação.
 

Como se preparar para a embolização da próstata? 

Após o diagnóstico da próstata aumentada e confirmada a necessidade de um procedimento cirúrgico, o médico intervencionista pode solicitar alguns exames pré-operatórios para a embolização da próstata, tais como:

  • Exame de sangue: para avaliar os níveis de PSA (Antígeno Prostático Específico), hemograma e função renal;
  • Exame de urina: para avaliar a presença de infecção urinária e outras possíveis alterações;
  • Ultrassonografia: para avaliar o tamanho da próstata, volume residual da bexiga e possível comprometimento funcional da bexiga e dos rins;
  • Ressonância magnética: para avaliar a forma, tamanho e vascularização da próstata com mais detalhes, além de ser essencial para pesquisar possíveis nódulos cancerígenos;
  • Urofluxometria: pode ser necessária para avaliar o fluxo urinário e identificar possíveis obstruções.


Durante a conversa com o médico sobre o pré-operatório da embolização da próstata, é fundamental que o paciente informe sobre quaisquer detalhes individuais ou medicamentos que esteja tomando, pois alguns deles necessitam ser suspendidos para o procedimento. Por outro lado, o médico prescreve um antibiótico para ser iniciado o uso na noite anterior ao procedimento, a fim de evitar infecção urinária ou na próstata.

Todas as informações ajudam o médico a entender melhor o quadro clínico e prescrever o tratamento mais adequado para cada caso.

 

No dia do procedimento

O paciente costuma ser orientado a chegar uma ou duas horas antes do horário da cirurgia, sendo então direcionado para uma sala de preparação. 

Alguns cuidados podem variar de acordo com o médico e com os protocolos da instituição hospitalar onde o procedimento será realizado, mas geralmente as recomendações principais incluem:

  • É necessário jejum absoluto por cerca de 8 horas antes da cirurgia ou conforme as orientações médicas individualizadas para o caso;
  • Pode ser necessário levar um acompanhante de confiança para garantir mais segurança ao retorno para a casa, pois o paciente não poderá dirigir no dia do procedimento;
  • Dependendo da gravidade dos sintomas prévios e do tamanho da próstata, em cerca de 10% dos casos o médico pode indicar a colocação de uma sonda na bexiga, a fim de evitar complicações de obstrução urinária após o procedimento; 
  • O paciente será informado sobre o tipo de anestesia que será utilizada na cirurgia e, se necessário, um medicamento ansiolítico pode ser aplicado para tranquilizar o paciente.

O ponto mais importante, tanto antes quanto depois do procedimento, é recorrer ao médico sobre qualquer dúvida ou insegurança. A comunicação aberta e transparente é essencial para a saúde do paciente, portanto, não tenha medo de perguntar, informe-se e esclareça todas as suas dúvidas e angústias. 

Se deseja saber mais sobre esse procedimento, no Portal Dica Médica você pode encontrar médicos especialistas nas suas proximidades. Você também pode clicar aqui e preencher um rápido cadastro para solicitar um atendimento. Continue acompanhando o Portal Dica Médica também pelo Instagram e Facebook.

Esclareça suas dúvidas ou agende uma consulta com um médico especialista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esclareça suas dúvidas ou agende uma consulta com um médico especialista

Favor preencher os seus dados