Síndrome Colestática: O Que Você Precisa Saber

Você já ouviu falar sobre a síndrome colestática? Se não, não se preocupe. É um termo que pode parecer intimidante à primeira vista, mas vamos desvendar juntos o que realmente significa e como isso afeta o corpo humano.

O que é Síndrome Colestática?

A síndrome colestática é uma condição médica que afeta o sistema biliar, responsável pelo transporte da bile do fígado para a vesícula biliar e, em seguida, para o intestino delgado para auxiliar na digestão das gorduras. Essa síndrome ocorre quando há uma interrupção no fluxo normal da bile, resultando em um acúmulo dela no fígado.

Sintomas da Síndrome Colestática

Os sintomas da síndrome colestática podem variar, mas os mais comuns incluem:

  • Coceira intensa (prurido), especialmente nas palmas das mãos e plantas dos pés
  • Icterícia, que é a coloração amarelada da pele e dos olhos
  • Urina escura
  • Fezes claras ou acinzentadas
  • Fadiga
  • Desconforto abdominal

Causas da Síndrome Colestática

Essa condição pode ser causada por uma variedade de fatores, incluindo:

  • Doenças hepáticas, como hepatite crônica ou cirrose
  • Obstrução dos ductos biliares devido a cálculos biliares, tumores ou estreitamento dos ductos
  • Doenças genéticas que afetam o transporte da bile


Diagnóstico e Tratamento

O diagnóstico envolve exames de sangue para verificar os níveis de enzimas hepáticas e bilirrubina, além de exames de imagem, como ultrassom e ressonância magnética.

O tratamento depende da causa subjacente da síndrome e pode incluir medicamentos para aliviar os sintomas, como coceira, e tratamento direcionado à condição subjacente, como cirurgia para remover cálculos biliares ou medicamentos para tratar doenças hepáticas.

A Medicina Intervencionista desempenha um papel crucial no manejo da síndrome colestática, oferecendo uma variedade de procedimentos minimamente invasivos que podem ajudar a aliviar os sintomas e tratar as condições subjacentes.

Um dos procedimentos mais comuns é a drenagem percutânea da via biliar, um método realizado para remover o acúmulo excessivo de líquido biliar dentro do fígado. Outra opção é o implante de um stent biliar, um pequeno tubo sintético que é colocado no ducto biliar para manter a passagem aberta e facilitar o fluxo da bile para o intestino.


Em resumo, a síndrome colestática é uma condição que afeta o sistema biliar e pode resultar em uma série de sintomas desconfortáveis. É importante procurar orientação médica se você suspeitar estar enfrentando essa condição para receber o diagnóstico adequado e o tratamento necessário para gerenciar seus sintomas e melhorar sua qualidade de vida.

Esperamos que este artigo tenha esclarecido suas dúvidas sobre a síndrome colestática e que você se sinta mais preparado para lidar com essa condição, caso ela afete você ou alguém que você conhece.

Se você tiver mais perguntas ou quiser saber mais sobre outros tópicos relacionados à saúde, não hesite em nos contatar. Estamos aqui para ajudar!

Nos acompanhe também pelo Instagram!

Esclareça suas dúvidas ou agende uma consulta com um médico especialista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esclareça suas dúvidas ou agende uma consulta com um médico especialista

Favor preencher os seus dados